Avançar para o conteúdo principal

Astúrias e mais...



Um roteiro onde cabe tudo!

As nossas férias de Verão não foram previamente compradas e preparadas neste ano.
Não sabíamos bem aonde iríamos. Só tínhamos a certeza de que iríamos de carro. 
Eu já tinha feito algumas pesquisas sobre as Astúrias e a Cantábria, na Espanha, e pensámos que seria talvez a altura de experimentar essa parte da Espanha não tão divulgada.
Comecei a criar um roteiro onde pudéssemos fazer um pouco de tudo e que agradasse a todos. Meu marido sugeriu algumas cidades que eu não tinha pensado e assim nosso roteiro de 11 dias estava pronto!
Vamos começar?
Já sabem... tenho um filho de 3 anos, por isso incluímos coisas para agradá-lo. É claro que podem sempre retirar do roteiro ou podem acrescentar mais se tiverem filhos também :D

1º Dia - Lisboa/Cáceres - 3h e 20 de viagem

Nós já conhecíamos Cáceres, tínhamos passado por lá quando conhecemos Madrid no Inverno de 2009. Desta vez, vimos a cidade sem decoração de Natal, com muito sol e calor, rica e bela com as suas paredes em pedra.








O calor neste dia estava insuportável, cerca de 35 graus. Andem sempre com uma garrafa com água, viajando com uma criança ou não no Verão. O protetor solar também deve estar sempre na mala. 

Cáceres - Talavera de La Reina - 1h 40 de viagem 

No mesmo dia seguimos para Talavera, onde passaríamos a noite. 
Escolhi Talavera apenas por já conhecer as outras cidades de interesse ao redor, mas se ainda não conhecem, troquem Talavera por Toledo (uma espécie de vila medieval com uma catedral belíssima!).





Já na manhã do dia seguinte


Vocês devem estar com uma dúvida cruel: Por que passar por Talavera de La Reina para chegar as Astúrias?
Para ir ao Parque Warner, em Madrid! 
Este dia foi totalmente dedicado ao meu filho!

2º dia - Talavera de La Reina - Parque Warner - 1h 30 de viagem

O parque abre às 10h, mas as atrações funcionam a partir das 11h, portanto teríamos tempo de sobra para tomar o pequeno almoço em Talavera, passear no belo parque com construções de influência árabe perto do hotel e seguir viagem.
Comprámos os bilhetes combinados com o hotel, fica muito mais barato. É também uma boa opção, pois os hotéis associados ao parque fazem o check in tardio, assim podemos ficar no parque até o horário de fecho.
Detalhe importante: levem um GPS!
Viajámos sem GPS e foi uma grande confusão para chegar ao hotel a noite e também nos enganámos algumas vezes para chegar ao parque.
Há muitas lojas no Parque da Warner, portanto é melhor irem preparados, os pequenos não resistem.


Entrada do Parque


Cartoon Village é o paraíso dos mais pequenos

Cinema 4D

Prepare-se para ficar na fila de todos os brinquedos


Uma das atrações mais engraçadas, o meu marido e o meu filho saíram de lá ensopados e sorridentes. É uma guerra com pistolas d'água,

As casas mais engraçadas das personagens

Para felicidade do meu filho, encontrámos o Scooby Doo, é a sua personagem favorita da Warner.


Old West - uma parte temática do parque que está muito engraçada.



Studios

Parada  com as personagens da Warner, tal como acontece na Disney.

O meu filho adorou o espetáculo da Loucademia de Polícia, acho que foi uma das coisas de que ele mais gostou no parque. Em primeiro lugar deve ter ficado o encontro com o Scooby Doo.


O Parque Warner é uma excelente opção não só para quem vai com crianças, pois há muitas atrações para os mais crescidos e aventureiros. Eu cá não me arrisco naquelas montanhas russas :D

3º dia - Madrid - Aranda de Duero - 1h 55 de viagem

Seguindo nosso roteiro, estivemos de passagem pela simpática Aranda.




Catedral


Aranda de Duero - Burgos - 55 minutos de viagem

Devo dizer que nós gostámos de todas as cidades que visitámos nesse roteiro, mas ficou claro para mim qual foi a minha preferida: Burgos! 
É visível: tenho um quadro na minha sala com fotos da cidade e no álbum das férias, esta é a cidade que toma mais páginas.
Talvez pelo seu ar um tanto italiano (Itália, paixão antiga!) ou simplesmente pelo seu charme encantador.
Altamente recomendo!


Levámos a mota do meu filho, ele adora passear com ela.

Catedral


Um ar italiano







Fim de tarde chuvoso e harmonioso

O charme da noite



Há um castelo em Burgos, mas nós não visitámos porque não o encontrámos! GPS faz falta...

4º dia - Burgos - Aguilar de Campoó - 1h de viagem

Seguindo viagem, passámos por Aguilar e demos sorte por ser dia de feira!


Eu adoro cozinhar. Vamos levar especiarias para casa!





Aguilar de Campoó - Santander - 1h e 10 de viagem

Eu sei... ainda não chegámos as Astúrias, mas não resistimos em espreitar um pouco da Cantábria. 
O clima lá é um bocado instável e tive medo de não aproveitarmos, mas tivemos tanta sorte! Fomos à praia, a água estava ótima! Eu achava que seria fria, mas não era nem um pouco. O meu marido esteve na água quase até as sete da tarde. 
Uma senhora portuguesa nos contou que no dia anterior havia chovido tanto que não se podia andar nas calçadas.


Península de la Magdalena


Este parque na Península de la Magdalena é ideal para crianças. Um comboio dá a volta ao parque.

Palácio de la Magdalena

Centro de Santander

Parque Infantil

Praia do Camelo 

Calçadão de Santander

Noite na cidade


Vista que os nossos olhos querem sempre ver.

Santander é uma cidade muito linda, mas estávamos de partida para uma pequena vila charmosa.

5º dia - Santander - Santillana del Mar - 30 minutos de viagem

Encontrei referência sobre Santillana em alguns blogs de viagem, porém a visita superou as minhas expectativas. Que charme! As minhas fotografias nem de longe mostram o que vimos. Tem de se estar lá para comprovar.








Santillana del Mar - Comillas - 21 minutos de viagem

Ficámos tão bem surpreendidos com Comillas que demoramos mais tempo do que tínhamos programado. Neste dia, tínhamos programado muitas coisas e foi corrido ver tudo, nós não imaginávamos que tudo seria tão bonito.



Centro da cidade




El Capricho de Gaudí - um dos motivos da nossa passagem por Comillas




Comillas - Llanes - 41 minutos de viagem

Estava muito curiosa para conhecer Llanes, porém ficou aquém das minhas expectativas. Talvez porque o dia estava um bocado nublado ou talvez porque tenha lido muito bem sobre a pequena cidade ou talvez porque tinha acordado em Santander, passado por Santillana del Mar e depois por Comillas, assim fiquei exigente :D







Llanes - Pría - 22 minutos de viagem

Já estávamos nas Astúrias!
Garaña de Pría foi escolha do meu marido, pois ficava literalmente no campo e perto das montanhas. O hotel era muito giro e foi uma opção para nós também porque estava tudo praticamente lotado em Llanes. Marcámos os hotéis em cima da hora e não havia grande escolha em quase todas as cidades, mas tivemos sorte em quase todos eles. 

6º dia - Pría - Cuevas del Mar - 40 minutos de viagem

Tomamos o pequeno almoço, demos uma volta perto do hotel e seguimos para visitar uma série de coisas que tínhamos programado para esse dia. 
Eram praticamente praias e praias... porém, foi um pouco difícil visitar as coisas como tínhamos programado. Pouca sinalização, falta de GPS... e pronto! Fomos dar primeiro na Playa Cuevas del Mar.
Linda, limpa, temperatura super agradável.


Parque Natural perto do Hotel



Acordar aqui... o ar parecia outro

Playa Cuevas del Mar






Depois de aproveitar a bela praia, fomos à procura de outra que tínhamos muita curiosidade. Gulpiyuri, uma pequena praia que foi declarada monumento natural em 2001. 
A praia é tão única porque foi formada depois do mar ter criado uma caverna no interior de uma costa íngreme.
Não há indicações para lá chegar, pedimos informações e conseguimos. É perto da Praia de San Antolín.
Só ficámos um tanto decepcionados por estar repleta de gente! Como só chegámos por volta da hora do almoço, já estava cheia de turistas. Tentar ir logo cedo é o melhor.


Imagem retirada da internet da praia vazia

Essa é a nossa imagem!




Gulpiyuri - Ribadesella - 20 minutos

De lá seguimos para Ribadesella, uma linda vila asturiana com ares dos anos vinte. Praia e rio se encontram no meio disso tudo.









Ribadesella - La Cuevona - 27 minutos

La Cuevona de Cuevas del Agua é uma gruta e espécie de túnel onde se pode passar com os automóveis. Conserva excelentes formações calcárias, vale a pena a visita.
Logo depois encontrámos o pueblo de Cueva del Agua.


Entrada





Pueblo



Pelo caminho

La Cuevona - Cangas de Onís - 50 minutos 

Seguimos para Cangas de Onís, muito famosa pela sua ponte romana. 
Devo dizer que a pequena vila é muito mais que a ponte romana. Super agradável com lojinhas a vender produtos típicos asturianos, um rio belíssimo com água translúcida. 
Em princípio, ficaríamos hospedados aqui, mas com a lotação total na altura, optamos por Covadonga (sorte a nossa!).


Ponte Romana vista de baixo

Caminhando pela ponte

Produtos típicos 

Ponte Romana

Pela ponte

Água limpa do rio 




Cangas de Onís - Covadonga - 20 minutos

Já era quase noite quando chegámos a Covadonga. 
Tivemos uma bela surpresa com o hotel. Belíssimo! Ao lado da Catedral! Da janela do nosso quarto tínhamos uma visão fantástica. 
Fomos experimentar as favas asturianas e a famosa sangria de sidra, ambas deliciosas. 
Trouxemos para casa alguns enchidos e também duas garrafas de sidra, que são a cara das Astúrias. 

7º dia - Lagos de Covadonga 

No Verão só se pode conhecer os Lagos através de transportes públicos, porém eles abrem uma exceção para automóveis particulares: das 20:30 até às 08:30. 
Acordámos bem cedo, nem tomámos o pequeno almoço e fomos logo. Para o meu filho levo sempre caixinhas de leite e um aparelho para esquentar em banho maria. Ele tomou o seu leitinho e comeu umas bolachinhas antes de irmos. É bom sempre ir prevenido com alguma comida para os nossos pequenos.
Levámos roupas leves de Verão, nem imaginávamos que lá fazia tanto frio! Subimos a montanha, vistas esplendorosas. Quando estacionámos o carro, notámos que as pessoas estavam bem agasalhadas... ok... deve estar frio!
Um vento forte demais para suportar e uma paisagem linda demais para esquecer.
No carro tínhamos uma manta, embrulhámos o nosso filho e tentámos enfrentar a ventania e o frio. Chegámos até ao lago e depois de alguns minutos... voltámos para o carro! O chapéu do meu filho foi embora ter com as vacas :D
No caminho de volta, parámos num miradouro onde a temperatura já era agradável. 




Enfrentando o frio


Já no Miradouro


 

Voltando a Covadonga, fomos conhecer a Catedral e o Santuário.


Catedral


Detalhe na entrada da Catedral





Santuário


Covadonga - Gijón - 1h 10 de viagem

Supostamente leva-se pouco mais de uma hora até Gijón, porém sem GPS... fizemos confusão e levámos pouco mais de uma hora e meia para chegar.
Tinha lido maravilhas sobre Gijón num blog de viagens super respeitado, mas não fiquei tão encantada quanto gostaria. 
Talvez por o céu estar cinzento? Sim, acho que sim. Vejam as fotografias e tirem as suas próprias conclusões. 








Plaza Mayor




Curioso... agora ao postar as fotos, acabei por gostar mais da cidade.

Gijón - Oviedo - 25 minutos

De lá seguimos para Oviedo, uma linda cidade que respira história. A capital das Astúrias oferece muito para ver e é a cidade natal da rainha Letícia.




Praça da Catedral


Museu de Belas Artes


As belas praças de Oviedo

A vaquinha asturiana 


Noite na cidade

Catedral 



Campo San Francisco 


Um café super amoroso perto do Mercado

Paróquia San Juan El Real

8º dia - Oviedo - León - 1h 30 de viagem  

Acho que depois de Burgos deve ficar León no meu ranking pessoal da viagem. A cidade é florida, os monumentos bem conservados, as calçadas são limpas e os jardins são acolhedores.
Ficámos hospedados num hotel que ficava em frente ao El Corte Inglés, não era muito próximo do centro histórico, mas dava para ir a pé.
No hotel, deram-nos um mapa e algumas dicas. Fomos caminhando e logo que chegámos a Casa Botines, de Gaudí, estava a nossa espera o comboio turístico para a felicidade do meu filho.
O comboio vale a pena, pois a cidade apresenta alguns pontos de interesses um pouco afastados, assim dá para ver um pouco de tudo.


Casa Botines



As janelas floridas

Catedral



Basílica de San Isidoro

Hospital de San Marcos

O comboio turístico 

Esta praça lembra totalmente a Itália, é pequenina e foi sugerida pelos funcionários do hotel. Infelizmente, não me recordo o nome.

Parque de San Francisco 

Plaza Mayor

Ruas que fazem moldura para a Catedral

Churros e chocolate


9º dia - León - Astorga - 35 minutos

Passámos por Astorga para conhecer o Palácio de Gaudí e a Catedral. A cidade é simpática e as duas atrações fazem a visita valer a pena. 
Não deixem de provar os bolinhos amanteigados e também o chocolate de lá.


A entrada da cidade


Palácio de Gaudí



Entrada do Palácio



Catedral



Os chocolates

O Jardim que encontrei com o meu filho


Astorga - Chaves - 2h de viagem

Antes de voltar a Portugal, parámos para almoçar e depois seguimos até Chaves. 
Tinha muita vontade de conhecer a cidade, pois uma vez vi na televisão um programa turístico que falava maravilhas do antigo município romano.
Os romanos ocuparam essa região e construíram fortificações aproveitando ainda o que lá já havia. A ponte romana e as muralhas são heranças dessa ocupação. 
Para além dos atrativos monumentais, não podemos deixar de fora os atrativos gastronómicos. Vamos lá provar um pastel!


Centro



Pastéis de Chaves!!!

Zona do Castelo


Centro

Ponte Romana


Pela Ponte

Tâmega

10º dia - Chaves - Amarante - 1h e 15 minutos de viagem

Seguimos para Amarante, a nossa viagem estava chegando ao fim :( 
Lá ficaríamos hospedados num lugar super charmoso, Casa da Pedra. 
Numa casinha independente equipada com tudo, mas na casa principal era servido pela manhã o pequeno-almoço.
É um lugar que recomendo para quem tem crianças, afastado do centro, faz um género de turismo rural, com árvores de fruto, espaço para brincadeiras e uma boa piscina.
Logo na chegada tivemos um problema com o pneu do carro, mas a dona do hotel foi super prestável e conseguiu alguém para nos resolver o problema.
Já agora, o ponto mais alto do alojamento são as proprietárias, mãe e filha. Super simpáticas e amáveis, trataram-nos como se fossemos da família e mais parecia que estávamos em casa de uma tia.
Muito atenciosas, cuidam dos hóspedes com muita atenção, chegando a levar sumo fresco de laranja para todos que estão na piscina.
O pequeno-almoço é de uma informalidade amorosa, somos servidos com fartura sentados todos na mesma mesa com produtos frescos e caseiros.
Em primeiro lugar, gostaria de mostrar as fotos desse lugar tão caloroso.


Meu filho sentiu-se em casa

Zona da piscina


Colheu até pêras! 

Casa Principal




Um passeio 

Interior da nossa casa


A nossa casa de pedra

Noite na varanda


Sobre Amarante... uma das cidades mais lindas que já visitámos! A ponte, o rio... sem palavras!



Ponte de São Gonçalo

Igreja de São Gonçalo


Pelo Centro




Parque da Cidade




11º dia - Amarante - Porto - 43 minutos

Essa era a nossa última paragem oficialmente. Do Porto seguimos de volta para casa :(
Estivemos no Porto em duas ocasiões: a primeira vez em 2009, ficámos hospedados duas noites; a segunda em 2010, apenas de passagem para a Espanha (Galiza).
Em "O Grande Peixe", um filme do Tim Burton que eu adoro, a personagem principal diz que podemos ver o mesmo lugar de várias formas dependendo da altura em que nos encontramos na nossa vida.
Lembrei-me logo disso quando começámos a dar um passeio pela cidade. Eu mudei? Ou mudou a cidade? Não sei... os meus olhos mudaram a forma de ver as coisas com certeza.
Depois de visitar tantos lugares, passei a dar mais valor a tudo e ter atenção a todo pormenor. A cidade do Porto encantou-me completamente! Queria ter tempo de ficar uma noite... pensava eu enquanto andava já a pressa ao fim do dia. 
Fomos ao Oceanário, o SeaLife, já tínhamos os bilhetes comprados, pois o meu filho adora ver os peixes. Iríamos ainda ao World of Discoveries, um Museu interativo, mas no caminho para lá, o Filipe viu uma exposição dos dinossauros no Edifício da Alfândega e... pronto, os planos foram alterados.
Estivemos a dar voltas pelo centro histórico e a admirar o que há de melhor na cidade.



SeaLife







Saindo do Oceanário
Como não ir como esse dinossauro a chamar?


O meu filho adora dinossauros



Pela cidade


As igrejas

Paisagens


O elétrico 



Lugares icónicos




Espero que tenham gostado!
Atá a próxima :)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bérgamo e Leolandia

Existem muitos parques na Europa para levarmos os nossos filhos e eu adoro descobri-los. Na região do Lago Garda, no norte da Itália, a oferta é vasta! Depois de analisarmos todos eles, escolhemos a Leolandia!

Essa viagem aconteceu no Verão do ano passado e acho que essas férias foram as melhores de sempre! Daria para escrever muitos posts para vocês, pois cada dia era um mundo novo. Vou tentar fazer isso aos poucos...

Por hora, falemos de Bérgamo e da Leolandia!

Fizemos o voo Lisboa - Bérgamo (ryanair), mas poderíamos ter escolhido Lisboa - Milão, o passeio também correria bem assim, entretanto já conhecíamos Milão e os lagos, por isso optámos por Bérgamo.

A Itália é sempre a Itália, por isso... há sempre uma cidade bonita para ver, boa pizza para comer e bons gelados para engordar.

Em Bérgamo, ficámos num hotel simples que tinha um restaurante maravilhoso. Que saudades daqueles dois jantares!

No primeiro dia andámos de autocarro...



Almoçámos na cidade baixa, seguimos para a fantástica cida…

Menorca

Férias em Família

Nos próximos dias o meu filho fará dois anos, para aproveitarmos os privilégios de viajar com uma criança com menos de dois anos, antecipámos as férias de verão.
Depois de longa indecisão, optámos por Menorca, a vizinha de Maiorca (que visitámos no ano passado). O pacote mais uma vez incluía voo, hotel e transporte até ao alojamento escolhido. Muitas pessoas na internet aconselhavam a fugir dos pacotes, mas considerámos que fazer um voo direto com uma criança é sempre melhor e apenas os pacotes proporcionam voos diretos até Menorca. Também confesso não ter visto qualquer vantagem financeira na compra fora dos pacotes.

O voo é operado pela Iberia - Air Nostrum e dura apenas uma hora e quarenta minutos. O avião era tão pequenino que até fazia impressão! O carrinho foi connosco até a entrada e foi devolvido assim que saímos do avião, nem se quer foi para a recolha de bagagens. Então viajar com pacotes não é bom?

Chegámos a Maó, mas ficaríamos hospedados na outra ponta da Il…

Vila Nova de Milfontes

Vila Nova de Milfontes
Este paraíso alentejano localiza-se na confluência do Rio Mira com o Oceano Atlântico, trazendo, assim, uma paisagem única aos seus visitantes.
Costumamos visitar Vila Nova todos os anos e é impossível não achar tudo tão bonito outra vez. A Praia das Furnas já faz parte das maravilhas de Portugal e com certeza faz honrar este título com a sua beleza.


Mas, não só da Praia das Furnas é feita Vila Nova. A pequena cidade é viva e movimentada nos meses de Verão, as suas lojinhas com artigos de praia chamam sempre atenção. A gelateria Mabi é um ponto de encontro, lá podemos provar vários gelados ou comer um delicioso croissant. É bom, contudo, evitarmos o mês de Agosto, pois Vila Nova fica abarrotada de turistas e perde um pouco o seu encanto natural.

Certa vez, ouvimos de dizer que havia uma cachoeira ou queda d'água em Vila Nova. Procuramos, mas não encontramos nada. Passado um ano, decidimos aventurarmos de novo. Perguntamos ali e acolá, até que fomos bater à porta …